Arquivos da categoria: Outros Autores

TERRA DA PROMISSÃO

À luz da vida imortal, a ciência é a Verdade.

Para o Espírito livre do corpo denso que o condiciona a determinadas funções evolutivas, de natureza expiatória, provacional ou de iluminação — esta última nas missões especialíssimas que assume a bem da Humanidade —, a busca da verdade movimenta todas as suas potências e o dota de visão mais larga de Deus e de suas Leis Eternas.

Quando o Espírito, na erraticidade que se borda de infinitas expressões no plano da organização e da interdependência, deseja repouso, conforto íntimo e pausa no seu processo de expansão mental, ele se deixa levar pelos arroubos das relações mais caras, em clima de beleza e arte, de trocas espontãneas e saturadas de valores sentimentais, em profunda afinização. Estes últimos são os climas de seu entretenimento, que lhe refazem as forças do coração, fecundando-o de santas e imorredouras inspirações.

Traçando alguma idéia acerca de nossos movimentos no Além, desejamos refletir sobre as experiências que os espíritas sinceros logram conquistar, quando de modo continuado e metódico, lançam-se ao estudo e apreciação da obra de Allan kardec, tanto quanto das obras clássicas do Espiritismo, e mesmo das de natureza mediúnica — aquelas insuspeitas e idôneas. Isso é culto da verdade, que dota os homens de saudável razão e que o ilumina no plano do discernimento.

Com esse passo, os encarnados se munem dos genuínos princípios de vida cósmica e capacitam a vivenciá-los no plano pessoal, através dos mais sublimes regalos de alma — seja nas relações que entretecem com os seus afetos, amigos e companheiros, seja em atividades nobilitantes e acolhedoras do coração, como o lar, as viagens, as artes, as meditações…

Considerando os fatos decorrentes do encontro do indivíduo com as luzes da Doutrina Espírita, não temos dúvida de que os encarnados, nessa condição, alcançam a Terra da Promissão, onde manam o leite vigoroso da Verdade e o mel reconfortante e doce do Amor.

O plano divino de Jesus, ao prometer o Consolador aos homens se cumpre: eis, para os dedicados e sinceros filhos de Deus, a Terra da Promissão!

 

HERCULANO PIRES

 

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão durante reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 21 de outubro de 2017).

A OBRA DO CRIADOR

Meus irmãos, paz entre nós!

A verdade, simbolizada no Verbo Divino, donde tudo que existe surgiu, é o cinzel formoso que talha a perfeição em todos os seres do Universo.

Cada um de nós apresenta, em seu íntimo, a matéria-prima na feição de sentimentos e de ideias, que é submetida às Leis que a tudo dirigem – a verdade imutável e eterna, oriunda do Amor do Pai.

Quando o sofrimento surge – eis um lance do cinzel divino a talhar o caráter e os bons princípios…

Quando a ação caridosa faz fulgir um coração fervoroso, como instrumento do Bem legítimo – eis vigoroso lance do cinzel divino a multiplicar esperança e reconforto…

A Verdade corrige, como também consola e soergue.

A obra de Deus pode apresentar a dualidade conhecida no Mundo em que viveis, mas ela é – e será sempre – o vigor da Luz, o poder do Amor e a eternidade da Vida, em depuração e esplendor!

Compreendamos a onipresença do excelso Pai pela Verdade, e seu Amor nos converterá à felicidade sem peias!

EURÍPEDES BARSANULFO

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão durante reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 23 de setembro de 2017).

CARTA À MINHA MÃE

Mãezinha querida:

Embora sejas, desde o meu nascimento, o anjo de Deus a velar sobre a minha cabeceira, os homens aí na Terra lembraram de te dedicar pelo menos um dia, para os ofícios sagrados da gratidão…

Penso, hoje, que se Deus escolheu um representante para mostrar ao Mundo a grandeza de seu Amor, Ele, sem dúvida, escolheu as mães, pela capacidade de renúncia e de abnegação que são capazes de demonstrar cuidando de seus filhos.

Recordo-me de que, quando a má vontade e a azedia me tomavam o gênio infantil, resistindo ao banho e aos deveres da escola, usavas tato e energia irresistíveis, desviavando-me da rebeldia, ao enfeitar os meus cachos de cabelos com flores singelas…

Mais tarde, na juventude, fazias-te amiga conselheira fiel, ajudando-me a refletir melhor ante os apelos dos rapazes que passaram a nos sondar os encantos feminis em eclosão…

Depois, já consorciada, e sentindo os deveres pesados do próprio lar, eras-me o amparo da experiência e o arrimo benfeitor, inspirando-me a ser para o esposo e para o lar o sentimento nobre e a força moral que harmoniza em Deus.

Ah, mãezinha! Quantas lembranças de luz meu coração reune nesta hora em que o Mundo homenageia a tua missão sublime, que, para além de conceber e dar à luz um filho, converteste o próprio coração em tabernáculo santo de Deus, para ensinar-nos os caminhos da retidão e as escolhas da paz!

Sim, mamãe!… foste para mim o anjo humilde que se esqueceu, para fazer-me tão formosa e tão cristã quanto Jesus espera de todas as criaturas…

Se neste dia, ante a grandeza de tua dedicação e paciência para comigo, algo posso oferecer-te, são as flores perfumosas e imorredouras da infinita gratidão que brotam de meu peito.

Essas flores imortais, mamãe, são as preces que elevo a Deus, dizendo, sem palavras, ao Criador da Vida:

Obrigado Senhor, pelo heroísmo das mães que se apagam no Mundo para que seus filhos possam brilhar e ser felizes!

MEIMEI

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão durante reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 08 de maio de 2017).

SILÊNCIO E ORAÇÃO

Meus filhos: que a Graça do Senhor vos alcance e vos asserene, ante as ilusões do Mundo!

A divina oração é, sem dúvida, a entrega completa da alma a Deus. Todavia, para que a nossa oração devocional se torne plena, guardamos o dever de silenciar os nossos movimentos de egoísmo, de orgulho, de ambição, de vaidade, de indiferença, de presunção no poder.

O culto do silêncio antecede a sublime conversão da alma ao Pai e Criador.

Esse exercício – o de silênciar o egoísmo e a vaidade – nos é requisitado todo dia, quando, no corpo físico, julgamos possuir o Mundo e tudo que está nele por obra de nosso Pai.

A ilusão da posse e o estigma da ambição nos escravizam e nos torna bulhentos, desrespeitosos, agressivos, insolentes, infiéis à vida, a Deus…

As guerras surgem no Mundo a propósito das falácias e dos planos sinistros do egoísmo – essa declarada negação do amor de Deus que permeia toda a Criação infinita.

Tendes uma doutrina santa em vossas mãos, pois sendo ela o “Espírito Sagrado do Evangelho” é capaz de guiar-vos na conquista do silêncio do vosso “eu”.

Então, conscientes quanto ao caminho e desejosos de iluminação por sentirdes o rócio da Vida abundante ensinada por Jesus-Cristo, podereis comungar com o Eterno, através do silêncio que erradica o mal de vosso ser, definitivamente.

Que em silêncio produtivo e edificante, possais vós orar e vos plenificar em Deus!

TERESA d’ÁVILA

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão durante reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 24 de abril de 2017).

ESPIRITISMO: NOSSA LUZ

Perdida em a nau da ilusão –
Sôfrega, torpe e infeliz –
Seguia a Humanidade em irrisão,
Julgando no materialismo a diretriz…

Guerras e ações fratricidas
Entre nações – novos ateneus –
Denunciavam, por muito parecidas,
A completa ausência de Deus…

Mas o Cristo da Misericórdia,
Em peleja contra tais ardis,
Arquitetou a equação da concórdia
Que exterminasse ações tão vis…

Surge no mundo o Consolador,
Que encerra ciência e religião –
Em filosofia, refinada flor
Que do Futuro é vigoroso brasão…

Espiritismo, brado de Luz,
Que desperta a consciência dormente:
Resgatas hoje a vida de Jesus
Para que a Humanidade siga à frente!

Castro Alves

(Poema psicografado pelo médium Wagner G. Paixão durante reunião pública do dia 17 de abril de 2017, no Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG)

UM MUNDO NOVO

Meus filhos, que a inspiração do nascimento de Jesus na Terra nos traga aos corações a mansuetude, a fraternidade!

A compreensão da vida, conforme nos enseja o Evangelho, converte a nossa existência ao Senhor, porque o sentimento do bem prevalece, beneficiando o Mundo.

A presença de Jesus não deve circunscrever-se às praticas religiosas de natureza exterior, nem mesmo nas dissertações frias das teologias humanas.

Essa divina presença deve se dar pelo sentimento da criatura que já consegue ver e sentir, no Mestre e Senhor, a luz da vida, a fonte dadivosa das mais puras manifestações do amor.

O Natal, no Mundo, pode parecer formalidade e comércio, dentro desse espírito utilitarista que ainda predomina na Terra, mas para as almas sedentas de Deus, Jesus e sua história de abnegação é um roteiro inspirador e santificante.

Cada um de nós, meus filhos, podemos reproduzir algo da beleza transcendente da vida do Cristo, quando a caridade nos invade o íntimo e começamos a extravazar-lhe os sublimes dons, na relação com os outros:

. o olhar de ternura e respeito aos mais velhos;

. a atenção carinhosa para com os desejos infantis;

. a palavra carregada de coragem e fé ao aflito;

. o gesto nobre e fraternal ante a dificuldade dos outros;

. o pensamento otimista perante as provas e dores do caminho;

. a oração solidária pelos vitimados das guerras e das provações;

. o cultivo de boas leituras;

. o respeito à Natureza, , manifesto em ações de proteção;

. a piedade ativa e caridosa na jornada…

Sim, filhos: Jesus está sempre presente junto a nós e junto aos nossos semelhantes, quando o amor caridoso nos visita as almas, anunciando um mundo novo!

Que o sentimento do Natal seja para todos, acima de tudo, a comunhão com o Senhor!

BEZERRA DE MENEZES

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner G. Paixão durante reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 12 de dezembro de 2016).

INSPIRAÇÃO DO NATAL

Novamente, a luz da Estrela de Belém fulge em favor da Terra atormentada e infeliz, anunciando o Natal…

A bondade de Deus se renova, lembrando aos homens a mensagem maior que lhes chegou, dos Planos Celestiais à Manjedoura singela.

Representando a consciência da Humanidade inteira, volve Jesus ao mundo, pela inspiração de seu natalício…

É que, após dois mil anos, ainda existem crianças rejeitadas, desvalidas, escravizadas, padecendo fome, frio, sede e maus-tratos, mesmo após o Senhor as exaltar no “deixai vir a mim as criancinhas”;

Também os idosos padecem o descaso dos que, herdeiros de seus esforços e lutas, relegam-nos ao ostracismo, seja nos catres de solidão ou na subjugação psicológica e emocional dentro do próprio clã familiar;

Igualmente vilipendiados, encontramos os lares, dantes consagrados pelo excelso Amigo, quando, dos 13 aos 30 anos, trabalhou diariamente na carpintaria de José, zelando até ao fim por Maria, sua mãe;

Nos territórios da fé religiosa, novos vilões da política suja e indigna, vendem o Mestre da Cruz por atacado e varejo, confirmando o seu interesse imediatista – o dinheiro de César – como se fosse o Reino de Deus…

Sim, meus irmãos: a misericórdia do Pai vem usando o Natal como meio de inspirar os corações, e recuperá-los das ilusões que soterram dignidade e valor moral, tornando infelizes as criaturas!

Não é por outro motivo, que mesmo com guerras e corrupções, com violências e ações nefastas por toda parte, o Natal de Jesus faz brilhar a maior e mais pura mensagem de Deus aos homens:

“Amai-vos uns aos outros como eu vos amei!”

MEIMEI

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner G. Paixão durante reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 28 de novembro de 2016).

AUTONOMIA ESPIRITUAL

Irmãos amados!

Embora a infinidade dos mundos pela Amplidão, a vida é a divina herança de todos os filhos de Deus!

A diversidade das formas não exime nenhum coração da dádiva eterna do Amor, em que tudo e todos se movem.

O aprendizado que vos caracteriza é o vosso passaporte para a autonomia espiritual que vos está atestada nos exemplos de Jesus Cristo, em seu Evangelho de Amor.

Os homens criaram, em épocas diversas, as cartilhas do comportamento ou das convenções religiosas, buscando aproximar os sentidos humanos do padrão divino, e o resultado são as prisões conceituais de sabor dogmático e mesmo sectária — os guetos dos preconceitos e das culpas superlativas, que fizeram nascer a ideia esdrúxula do inferno, do purgatório e das penas eternas…

O Criador e Pai pode ser sentido e encontrado no diminuto grão de areia a refletir o Sol, no vento que penteia a cabeleira verde da terra, no canto solitário da ave em final de turno de serviço no dia…

A força soberana da vida triunfa dos sistemas e dos túmulos filosóficos que os cálculos humanos inventaram, de modo que, ainda que um coração não se desperte para semelhante verdade no corpo físico, pela decomposição deste, a alma é convocada a enxergar o que teimosamente não viu.

O esforço religioso, em essência, é a peleja da própria superação moral…

Só o Amor legitima a religiosidade imperecível, pois é ele a glória da evolução, do progresso do Espírito em seu périplo pelos domínios materiais!

O pensamento é o alongamento das forças essenciais do Ser; daí a importância do pensamento como exercício consciente da imortalidade da criatura.

Trazemos, em gérmen, os dons divinos, os códigos supremos da vida sem-fim, e compete a cada qual de nós permitir o seu florescimento por onde passarmos.

Jamais conquistareis as luzes do Infinito, se vossas mentes permanecerem chafurdadas no lodo das paixões hipócritas e falsárias do egoísmo, do orgulho. Mas, conhecereis a ventura que domina nos sóis e nas estrelas distantes de vossa casa planetária, se vos permitirdes a vivência do amor puro, denominado entre vós Caridade, em que, humildade e compreensão, paciência e fervor se conjugam em harmoniosa sinfonia de paz interior, de comunhão divina!

Nós vos desejamos essa ventura, pois será pela autonomia espiritual conquistada por uma fé vigorosa e raciocinada, que sentireis a vossa filiação plena com Deus – o nosso Pai!

Empenhai-vos por alcançar o padrão de luz em tudo o que fizerdes e buscardes.

Deus em nós!

ASCLÉPIUS

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner G. Paixão durante reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 23 de julho de 2016).

RENOVAÇÃO MENTAL E EQUILÍBRIO

A mente do indivíduo está para a harmonia de sua saúde como a energia elétrica bem conduzida está para o funcionamento de uma lâmpada.

            Todos nós, à luz do Consolador Prometido, nos vemos à frente da ciência da vida imortal, em que todas as potências do Criador e Pai se nos revelam para incremento de nossa educação integral.

            Cientes disso, a renovação de nossa mente assegurará efetivamente a cura de nossos males mais essenciais, geradores de outros tantos distúrbios do comportamento, quais sejam:

  • O pessimismo crônico que nos induz a maldizer pessoas e situações;
  • A baixa-estima que nos impõe o jugo de culpas e remorsos, impedindo-nos viver com alegria;
  • A hipervalorização pessoal que denota o império da vaidade excessiva, alienando-nos os talentos em atitudes excêntricas e improdutivas;
  • O medo, a propósito de diversas questões da existência, culminando nas fobias e nos pânicos extremos como fragilização insuportável, por efeito de indiferença moral ou demasiada leviandade para com os outros;
  • A mania sexual ou religiosa que escraviza as funções da alma, convertendo a criatura em foco de obsessões, por consequência dos desmandos autoritários ou dos abusos em temas de prazer e de crença.

            A substituição inteligente e espiritualizada dos temas da vida e da morte é o caminho salutar e efetivo para as curas de que necessitamos. E será pela mudança qualitativa dos conceitos e dos pensamentos oriundos da mente que alcançaremos a libertação desses jugos e a bênção da paz.

            O Espiritismo, revivendo a mensagem de Jesus é, por isso mesmo, a mais alta plataforma de entendimento da vida universal e o caminho efetivo do amor cristão.

            Busquemo-lo, pois, por expressão máxima da imortal e insuperável misericórdia de Deus.

                                                           SCHEILLA
(Mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão em reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 06 de junho de 2016)

TEMPO DE AFERIÇÃO

Meus filhos, Jesus, o Mestre amoroso e sábio, nos abençoe!

Uma nação é sempre o reflexo das almas que nela vibram e se experimentam, de modo que, do conjunto espiritual nela reunido, surgem os valores que lhe darão o caráter dominante – a sua identidade.

O Brasil, onde nos devotamos ao labor do Evangelho Redivivo sob o amparo de Ismael, guarda, entre os milhões e milhões de seres que nele encontraram abrigo e se exercitam como podem, segundo suas aquisições íntimas, Espíritos ainda marcados pelo interesse pessoal, dominados ainda pelo egoísmo aterrador.

O Senhor dos Mundos ama. E pelo poder de seu Amor permite a todas as criaturas o seu desabrochar consciente; daí não existir violência do Criador em relação às criaturas, mas tudo é regulado pela Lei Divina, dando a cada um segundo as próprias obras.

Esse agrupamento de seres desencarnados e também encarnados presentemente, ainda pervertido em suas escolhas, tem sido a grande provação de nossa coletividade, e vem agindo nesse período de transição como fomentador dos maus costumes, intentando impregnar toda sociedade da crença de que o vício, a corrupção, as vantagens imediatistas são naturais e indispensáveis ao êxito, à felicidade no terreno humano.

Influem nas instituições de toda natureza – da política à religião, das escolas aos lares, de vez que trata-se das legiões deseducadas, avessas à verdade do amor evangélico em sua feição de humildade e caridade.

Sim, filhos, vivemos no País o período das tentações aferidoras, quando o magnetismo viciado, propondo adoração ao dinheiro, ao poder e ao sensualismo, hipnotiza facilmente os mais despreparados, os invigilantes.

Esta é a guerra vibracional destes tempos, como meio de revisar valores e aspirações, como forma de propor o amadurecimento das faculdades anímicas de outro grande grupo de seres, já sensibilizado pela ética e pela moral cristã.

O quadro não deve atemorizar os corações, e nosso objetivo é dizer-vos que esse movimento envolvente e instável, em que o mal parece dominar, é, em verdade, o tempo de aferição social e espiritual de nossa gente, tendo em vista a separação do “joio e do trigo”, conforme Jesus nos ensinou.

Entidades angélicas visitam as furnas, os umbrais, com fins redentores e atuam igualmente na Crosta, para alívio dos corações exaustos e temerosos. Há equilíbrio entre a proposta dos nossos irmãos desviados da Luz e a assistência sublimada dos Emissários do Cristo amado.

Não vos amedronteis, mas, porfiai por adentrardes a porta estreita, orando e respondendo ao apelo das situações diárias com paciência e caridade, com fervor e bom ânimo.

Vem chegando o tempo, meus filhos, que nossos lares deverão se tornar nossos verdadeiros templos de reposição e viva espiritualidade.

Nem todos os que dizem: “Senhor, Senhor!”… são dignos da palavra que anunciam em nome de Jesus. Os tempos de aferição mesclam verdades e mentiras, valor moral e impostura, porque as incertezas do momento aguçam o fundo do lago das personalidades, e muitos, infelizmente, amando mais a si que a obra de Deus, confundem o Bem com suas imperfeições, convertendo-se em instrumentos de escândalo.

O caminho é a mensagem de Jesus tão clara e rediviva no Espiritismo. Só ela, por conter vida – e vida em abundância, poderá livrar os corações das tormentas e aflições materialistas: seja a febre vaidosa pela disputa de poder, seja o desejo compulsivo por possuir sem proveito.

Ismael orquestra, no Brasil, os valores que triunfarão da ignomínia e da zombaria, do despudor e do engodo.

Segui o Cristo; devotai-vos ao culto da Boa Nova!

O Espiritismo, meus filhos, é a Luz que deve se acender no coração de cada um de vós. Seguiremos juntos!

BEZERRA DE MENEZES

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão em reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 30 de maio de 2016)