INSPIRAÇÃO DO NATAL

Novamente, a luz da Estrela de Belém fulge em favor da Terra atormentada e infeliz, anunciando o Natal…

A bondade de Deus se renova, lembrando aos homens a mensagem maior que lhes chegou, dos Planos Celestiais à Manjedoura singela.

Representando a consciência da Humanidade inteira, volve Jesus ao mundo, pela inspiração de seu natalício…

É que, após dois mil anos, ainda existem crianças rejeitadas, desvalidas, escravizadas, padecendo fome, frio, sede e maus-tratos, mesmo após o Senhor as exaltar no “deixai vir a mim as criancinhas”;

Também os idosos padecem o descaso dos que, herdeiros de seus esforços e lutas, relegam-nos ao ostracismo, seja nos catres de solidão ou na subjugação psicológica e emocional dentro do próprio clã familiar;

Igualmente vilipendiados, encontramos os lares, dantes consagrados pelo excelso Amigo, quando, dos 13 aos 30 anos, trabalhou diariamente na carpintaria de José, zelando até ao fim por Maria, sua mãe;

Nos territórios da fé religiosa, novos vilões da política suja e indigna, vendem o Mestre da Cruz por atacado e varejo, confirmando o seu interesse imediatista – o dinheiro de César – como se fosse o Reino de Deus…

Sim, meus irmãos: a misericórdia do Pai vem usando o Natal como meio de inspirar os corações, e recuperá-los das ilusões que soterram dignidade e valor moral, tornando infelizes as criaturas!

Não é por outro motivo, que mesmo com guerras e corrupções, com violências e ações nefastas por toda parte, o Natal de Jesus faz brilhar a maior e mais pura mensagem de Deus aos homens:

“Amai-vos uns aos outros como eu vos amei!”

MEIMEI

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner G. Paixão durante reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 28 de novembro de 2016).