PERDER A ALMA

De todos os infortúnios que enxameiam as estradas do Mundo, o quadro mais triste e mais sofrido é o daqueles que perderam a própria alma, a propósito de orgulho, ambição e vaidade…

Indiscutivelmente, os que padecem fome e sede, nudez e escravidão são sofredores a nos requisitarem apoio e mobilização social, e, ainda que isso não nos seja possível, a compaixão por suas necessidades nos sugere a prece ao Criador, para que a Providência lhes favoreça de algum modo.

Todavia, não raro defrontamos os cultos do mundo, encastelados em suas posições de imaginária superioridade intelectual, entretecendo pensamentos elitistas, completamente distanciados da realidade popular.

Vemos os afortunados, encarcerados nos arroubos do ganho fácil e nem sempre lícito, aprisionando, em títulos disputados e cofres dourados, os valores financeiros que poderiam estar a serviço do progresso geral, dignificando a educação e assegurando o trabalho remunerado de muitos, permitindo a famílias inteiras a se manterem na existência com dignidade.

Identificamos os homens públicos, na feição de magistrados, políticos e servidores outros, completamente alheios às necessidades sociais, votados, sob o manto da vaidade ou da ambição, a seus projetos pessoais, dando as costas para a santidade das funções que não honram…

E, a par deles, também encontramos os religiosos vendidos à prepotência e ao usufruto do que lhes não pertencem, em declarado desprezo à moral evangélica que pregam com a boca e permanece distanciada de seus corações…

São, todos eles, os mais infelizes habitantes da Terra, porque, tendo nas mãos os tesouros que lhes garantiriam a elevação moral e o fulgor do caráter, deixam-se enlamear pelas ilusões de uma existência tão fugaz como a do corpo físico – esta veste temporária e tão frágil, que, se envergada com dignidade e pudor, legaria à alma, nela inserta, as mais santas alegrias de vida e os mais altos tributos da paz!

 

EMMANUEL

 

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão durante reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 25 de novembro de 2017).