Arquivo da categoria: Outros Autores

RENOVAÇÃO MENTAL E EQUILÍBRIO

A mente do indivíduo está para a harmonia de sua saúde como a energia elétrica bem conduzida está para o funcionamento de uma lâmpada.

            Todos nós, à luz do Consolador Prometido, nos vemos à frente da ciência da vida imortal, em que todas as potências do Criador e Pai se nos revelam para incremento de nossa educação integral.

            Cientes disso, a renovação de nossa mente assegurará efetivamente a cura de nossos males mais essenciais, geradores de outros tantos distúrbios do comportamento, quais sejam:

  • O pessimismo crônico que nos induz a maldizer pessoas e situações;
  • A baixa-estima que nos impõe o jugo de culpas e remorsos, impedindo-nos viver com alegria;
  • A hipervalorização pessoal que denota o império da vaidade excessiva, alienando-nos os talentos em atitudes excêntricas e improdutivas;
  • O medo, a propósito de diversas questões da existência, culminando nas fobias e nos pânicos extremos como fragilização insuportável, por efeito de indiferença moral ou demasiada leviandade para com os outros;
  • A mania sexual ou religiosa que escraviza as funções da alma, convertendo a criatura em foco de obsessões, por consequência dos desmandos autoritários ou dos abusos em temas de prazer e de crença.

            A substituição inteligente e espiritualizada dos temas da vida e da morte é o caminho salutar e efetivo para as curas de que necessitamos. E será pela mudança qualitativa dos conceitos e dos pensamentos oriundos da mente que alcançaremos a libertação desses jugos e a bênção da paz.

            O Espiritismo, revivendo a mensagem de Jesus é, por isso mesmo, a mais alta plataforma de entendimento da vida universal e o caminho efetivo do amor cristão.

            Busquemo-lo, pois, por expressão máxima da imortal e insuperável misericórdia de Deus.

                                                           SCHEILLA
(Mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão em reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 06 de junho de 2016)

TEMPO DE AFERIÇÃO

Meus filhos, Jesus, o Mestre amoroso e sábio, nos abençoe!

Uma nação é sempre o reflexo das almas que nela vibram e se experimentam, de modo que, do conjunto espiritual nela reunido, surgem os valores que lhe darão o caráter dominante – a sua identidade.

O Brasil, onde nos devotamos ao labor do Evangelho Redivivo sob o amparo de Ismael, guarda, entre os milhões e milhões de seres que nele encontraram abrigo e se exercitam como podem, segundo suas aquisições íntimas, Espíritos ainda marcados pelo interesse pessoal, dominados ainda pelo egoísmo aterrador.

O Senhor dos Mundos ama. E pelo poder de seu Amor permite a todas as criaturas o seu desabrochar consciente; daí não existir violência do Criador em relação às criaturas, mas tudo é regulado pela Lei Divina, dando a cada um segundo as próprias obras.

Esse agrupamento de seres desencarnados e também encarnados presentemente, ainda pervertido em suas escolhas, tem sido a grande provação de nossa coletividade, e vem agindo nesse período de transição como fomentador dos maus costumes, intentando impregnar toda sociedade da crença de que o vício, a corrupção, as vantagens imediatistas são naturais e indispensáveis ao êxito, à felicidade no terreno humano.

Influem nas instituições de toda natureza – da política à religião, das escolas aos lares, de vez que trata-se das legiões deseducadas, avessas à verdade do amor evangélico em sua feição de humildade e caridade.

Sim, filhos, vivemos no País o período das tentações aferidoras, quando o magnetismo viciado, propondo adoração ao dinheiro, ao poder e ao sensualismo, hipnotiza facilmente os mais despreparados, os invigilantes.

Esta é a guerra vibracional destes tempos, como meio de revisar valores e aspirações, como forma de propor o amadurecimento das faculdades anímicas de outro grande grupo de seres, já sensibilizado pela ética e pela moral cristã.

O quadro não deve atemorizar os corações, e nosso objetivo é dizer-vos que esse movimento envolvente e instável, em que o mal parece dominar, é, em verdade, o tempo de aferição social e espiritual de nossa gente, tendo em vista a separação do “joio e do trigo”, conforme Jesus nos ensinou.

Entidades angélicas visitam as furnas, os umbrais, com fins redentores e atuam igualmente na Crosta, para alívio dos corações exaustos e temerosos. Há equilíbrio entre a proposta dos nossos irmãos desviados da Luz e a assistência sublimada dos Emissários do Cristo amado.

Não vos amedronteis, mas, porfiai por adentrardes a porta estreita, orando e respondendo ao apelo das situações diárias com paciência e caridade, com fervor e bom ânimo.

Vem chegando o tempo, meus filhos, que nossos lares deverão se tornar nossos verdadeiros templos de reposição e viva espiritualidade.

Nem todos os que dizem: “Senhor, Senhor!”… são dignos da palavra que anunciam em nome de Jesus. Os tempos de aferição mesclam verdades e mentiras, valor moral e impostura, porque as incertezas do momento aguçam o fundo do lago das personalidades, e muitos, infelizmente, amando mais a si que a obra de Deus, confundem o Bem com suas imperfeições, convertendo-se em instrumentos de escândalo.

O caminho é a mensagem de Jesus tão clara e rediviva no Espiritismo. Só ela, por conter vida – e vida em abundância, poderá livrar os corações das tormentas e aflições materialistas: seja a febre vaidosa pela disputa de poder, seja o desejo compulsivo por possuir sem proveito.

Ismael orquestra, no Brasil, os valores que triunfarão da ignomínia e da zombaria, do despudor e do engodo.

Segui o Cristo; devotai-vos ao culto da Boa Nova!

O Espiritismo, meus filhos, é a Luz que deve se acender no coração de cada um de vós. Seguiremos juntos!

BEZERRA DE MENEZES

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão em reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 30 de maio de 2016)

O TRABALHO DA LUZ

Meus filhos: Jesus esteja conosco, guiando nossos sentimentos!

A Luz resume o fenômeno da vida e tanto diz respeito ao aprendizado moral – recurso de despertamento das consciências –, quanto diz respeito à nossa capacidade de reflexão da Vontade de Deus, pelo sentimento.

A evolução e o progresso são aquisições da Luz de Deus, em gradações que atendem desde a primitividade aos apogeus da angelitude, que é a condição dos Espíritos puros. Viveis, pois, na Terra, nessas sociedades ainda maculadas pelo materialismo, as lutas do egoísmo e do orgulho, que impõem sofrimentos e corrupções a incontáveis criaturas que, por sua vez, acostumaram-se a esse processo como se fosse natural ou estimulam, por inversão de valores, esse sistema de negação de Deus, de negação da Luz.

Hoje relembramos a publicação de O Livro dos Espíritos por Allan Kardec, há cento e cinquenta e nove anos. E esse fato representa o nascimento do Espiritismo Cristão, para segura orientação das almas, em sua feição de filosofia, de ciência e de religião autêntica. O conteúdo doutrinário do Consolador prometido por Jesus e organizado pelo ilustre filho de Lyon, permanece como a mais sublime síntese reveladora da Vida Universal, de modo que seu estudo permanente é a garantia de iluminação das potências interiores, capacitando, os que se vestem de carne para progredir, ao desenvolvimento de uma lucidez inigualável e naturalmente tornando-o um discípulo do Cristo a se revelar pelas obras do amor e da caridade, então resultantes da Obra da Codificação.

No mundo, as experiências comuns respondem pela sensibilização elementar do intelecto e do moral, tendo em vista a vida imortal em Deus, mas tão somente esse aprendizado não será capaz de realizar o indivíduo em seu plano de imortalidade. À luz da Terceira Revelação, porém, Jesus lhe ressurge em espírito e verdade, sem dogmas, sem desvios interpretativos, sem misticismo tendencioso, sem idolatria política, e esse fato promove a santificação dos objetivos, pois a alma passa a conviver com o seu Mestre, testemunhando, entre seus semelhantes, com harmonia e equilíbrio, todas as provas promotoras e aferidoras de sua conversão à Grande Luz!

Esse trabalho, meus filhos, é o supremo escopo da Doutrina dos Espíritos, e ele diz respeito à capacidade de cada um de nós, no plano íntimo, de vencermos os apelos de nosso passado vicioso e rude, dando ensejo ao surgimento do “Filho do homem” — a segunda vinda de Jesus ao mundo, através das obras do amor!

Não nos percamos em excentricidades e exagerada adoração externa de sistemas e instituições. O Cristo foi sozinho na administração da Luz de Deus aos homens, transitando entre religiosos e templos, entre políticos e gente simples, mas permanentemente fiel ao Pai e Criador!

Sigamos-Lhe os passos divinos, em busca de Sua Luz!

BEZERRA DE MENEZES

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner G. Paixão em reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, na noite do dia 18 de abril de 2016)

FAÇAMOS LUZ

Meus filhos: Que a mansuetude da Santíssima Mãe nos apascente os corações ante as lutas redentoras!

A marcha do Espiritismo Cristão prossegue nesta Transição do orbe, entre deserções e testemunhos, entre desvios e coragem moral…

A Verdade que se estampa na Codificação da sublime Doutrina dos Espíritos é claridade divina e, como Jesus, em sua época, veio trazer a “espada” e o “fogo” ao seio das sociedades vaidosas e pervertidas pelo materialismo…

Contamos, meus filhos, várias gerações de espíritas, desde aqueles momentos inesquecíveis que redundaram na publicação de “O Livro dos Espíritos” até este momento, que pode ser interpretado por “meia-noite da transição”. Incontáveis corações receberam o auxílio do Invisível que, então, através de Allan Kardec, se revelava aos homens de modo continuado, metódico e jamais visto na história do globo.

Se há milhões e milhões de Espíritos convertidos ao Consolador – entre desencarnados e encarnados –, observamos outros milhões em ignorância perversa, tentando obstar os serviços iluminativos e essencialmente cristãos do Espiritismo sério e abnegado. A cada ação generosa de verdadeiros adeptos, reação contrária surge, até mesmo por levantamento de recursos, dentro da pauta harmônica do progresso, vinculando necessidade e socorro…

Podemos dizer com segurança que o efeito espírita-cristão, notadamente no nosso Brasil, é força triunfante, por sua natureza imortalista e de inserção permanente das almas no Amor de Deus!

Caídos, enfermos, arrependidos, atormentados, exaustos, sedentos, famintos e saturados de toda condição e experiência são os novos “coxos”, “leprosos”, “endemoninhados”, “cegos”, “surdos” e todos os estropiados citados no Evangelho do Senhor. É para eles, filhos, que o Consolador se mostrou ao mundo, trazendo de volta Jesus, nosso salvador!

Nossa caravana não deve ficar à margem dos costumes e das discussões, daí o imperativo de nossa transformação moral, em coragem e bom ânimo, para que a luz irradiada em obras positivas no seio social desta civilização influa decisivamente sobre as posturas comuns da maioria.

Não nos percamos em excessos institucionais, porque só o amor é luz genuína!

Organizemo-nos em nossas casas, grupos, sociedades, associações, mas jamais olvidemos a Caridade – que não existe se há prepotência e vaidade, orgulho e arrogância.

Muitos Espíritos já versados pelo Espiritismo em outras épocas estão retornando à lide carnal e necessitais preservar o Consolador tão fraterno e tão lúcido quanto nos foi entregue pelos autênticos trabalhadores que nos antecederam e que já partiram da face do Mundo!

Filhos, Jesus está entre nós e o Consolador, em missão reveladora, renovadora e fraterna, é a sua nova Manjedoura!

Prossigamos, cultivando em nós a divina Luz!

Bezerra de Menezes

(Mensagem inédita psicografada pelo médium Wagner G. Paixão durante reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, na noite do dia 22 de fevereiro de 2016)

CORAGEM E BOM ÂNIMO

Filhos amados do Senhor:

Bem-aventurados sois quando renunciais aos loucos prazeres que sacrificam vossos irmãos perante Deus…

Bem-aventurados sois quando enxugais vossas lágrimas e as ofereceis ao Herói da Cruz como óbolo sagrado de vossa conversão ao Evangelho…

Bem-aventurados sois pelos sacrifícios silenciosos e humildes que levais a efeito no Mundo, como obra de vossa caridade para com os que remanescem tristes e oprimidos pelos sistemas do materialismo…

Bem-aventurados sois quando a luz do perdão e da misericórdia vos alcança os sentimentos, induzindo-vos a olvidar o mal e a jamais instigar-lhe os tentáculos de sombra, com o objetivo de fazê-lo perecer…

Bem-aventurados, filhos, sois vós, quando, sensíveis e leais à mensagem Suprema do Senhor da Boa Nova, empenhais vossos talentos de inteligência e de sentimento para que os ignorantes e sofridos, os revoltosos e inquietos, os proscritos e viciosos, recebam por vossos talentos a visita salvadora do Senhor!…

Filhos, trago-vos as flores da candura de Maria, a Santíssima Mãe do Senhor. Ela, assentada em caridade e sublimada luz, vos conclama a olvidar vossas exigências e vossas dores, pois, não há anjo sem testemunhos depuradores, nem Filho de Deus sem pureza de coração!

Vinde!… — Diz a Rosa Mística a todos vós.

Vinde, Filhos!… E servi a Jesus nas frentes dadivosas e redentoras do perdão, da fraternidade, sob as claridades dessa fé renovada e lúcida!

Enlaçamo-vos em divino amplexo. Guardai vossos corações na luz do Evangelho.

Deus, o Pai Altíssimo, seja o vosso conforto e a vossa força de amor!

CELINA

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner G. Paixão no Encontro de Estudos Espíritas no Abrigo Jesus em Belo Horizonte-MG, no dia 09 de fevereiro de 2016).

BOM ÂNIMO SEMPRE

Meus filhos:

As dores são inúmeras, porque na Terra os sofrimentos se agravam por efeito do descaso moral de muitos que elegeram os vícios e a loucura do dinheiro por seu clima de vida.

A drogatização vem roubando a sanidade mental dos jovens, principalmente, e as relações amorosas atravessam uma fase bem delicada, pois, submergiram-se à proposta do prazer imediatista, sem a regência do amor em sua expressão grave e responsável…

Sim, filhos: o vosso mundo, escravizado pelo materialismo pragmático, conhece na suposta liberdade que proclama, as mais dolorosas e indignas experiências da negação do amor e do espírito vivo da fé em Deus.

Mas, consoante Jesus advertira no passado, não é o fim. As dores fazem nos corações o papel do buril junto à pedra, e, assim, os corações endurecidos são trabalhados pelos sofrimentos superlativos, para que alcancem o entendimento da luz e possam refleti-la com humildade e reverência à Verdade Divina.

Nossa missão nesse contexto é a das estrelas que cintilam esperanças e bons presságios no manto escuro da noite.

Há solução para tudo que vos assombra ou agrida aí na Terra, pois o Evangelho – a Boa Nova – é o roteiro definitivo da felicidade eterna.

Lutai! Cultivai o bom ânimo!

Não vos deixeis levar pelos golpes da viciação, da irresponsabilidade, do despudor moral.

Tendes a vossa natureza divina em vosso Espírito: valorizai-a!

Resisti aos apelos inferiores, crede verdadeiramente em Jesus!

Se alguns elegeram os crimes por caminho de experiência, e se mesmo as instituições se entregam à presunção e ao espírito da corrupção moral, avançai vós, os que conosco lutam internamente por vivermos Jesus e sua imortal mensagem de amor a Deus!

Nós vos conhecemos nas lutas e nas angústias e estaremos convosco para juntos seguirmos até Jesus.

Que a boa vontade seja a porta de vossa permanente doação a todos, e que o bom ânimo vos assegure o brilho da fé em Deus!

BEZERRA DE MENEZES

 

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner G. Paixão em reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 11 de julho de 2015).

DESVINCULAÇÕES ESPIRITUAIS

Companheiros de jornada evolutiva na terra: Deus nos harmonize para a vivência de suas Leis Eternas!

Vincular-se é necessidade imperiosa no plano da vida que segue dos elementos mais simples aos apogeus da angelitude, formando as incontáveis condições de aprendizado e depuração que podemos identificar no cosmos.

É por efeito das vinculações que ilustramos nossa mente, para o exercício da imortalidade gloriosa.

Mas, se o vínculo – seja com os elementos da matéria, seja com os seres e suas expressões intelecto-morais – representa um passo significativo do progresso, a chamada “desvinculação” expressa o real poder do indivíduo, pois quando voluntária e consciente, atesta a autoridade de quem entrou, fixou e saiu, para avançar mais preparado moralmente pelas estradas do universo infinito.

Há incontáveis meios de se operar as desvinculações e a sabedoria da vida tem determinado as “quebras” vibratórias, às vezes de modo traumático, para que reflexões graves e dolorosas tenham vez no íntimo dos seres em evolução.

Perda de entes queridos; gestações frustradas; deserções afetivas; rejeições grosseiras; desentendimentos nas relações fomentadas por entidades inferiores; enfermidades inesperadas; quebra financeira; subjugação intelectual e moral; mas, também, a ação da prece renovando possibilidades; incursão da mente em temas de vida mais alta; convivência de melhor nível, quando exemplos nobres despertam corações e um sem número de recursos na Terra e do Além, que podem fomentar o despertamento da alma, por mais ela esteja subjugada e presa a temas e seres do mundo inferior.

Chega para nós, as almas desta grande escola chamada Terra, o instante da compreensão do mecanismo justo e ao mesmo tempo misericordioso da Providência Divina, e é nesse momento que sentimos a presença do amor de Deus, mesmo quando uma bomba estoure e fira mortalmente uma criatura, para que ela amadureça concepções, ou quando, ouvindo a melodia de um pássaro canoro, ela se eleve aos páramos da Luz!

Desvinculação é sinônimo da ressureição evangélica, porque, resumindo a lição da experiência vivida, projeta a criatura a novos patamares de vida e luz interiores!

Votos de alegria e paz!

LEÃO ZÁLIO

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner G. Paixão durante reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, no dia 31 de outubro de 2015, em Mário Campos, MG)

EM LOUVOR DO EQUILÍBRIO

Meus amados filhos: que Jesus, o Senhor das bênçãos e das luzes, nos abençoe, nos inspire na caminhada do progresso!

Vossos dias são dias de muita tormenta e dor, mas igualmente são dias de fecundas oportunidades divinas…

Tudo que construímos nesta civilização através do tempo, se intensifica nesta hora, por representar no relógio da Eternidade a culminância de um ciclo de experiências, em que os povos e as culturas receberam, cronologicamente: as tábuas da lei por Moisés, o Evangelho Redentor por Jesus e a Verdade do mundo espiritual pelo Espiritismo.

Somos, como habitantes da Terra, uma família já relativamente organizada, portadora de tesouros de amor e luz por providência misericordiosa de Jesus, a serviço de Deus.

Contamos bilhões de seres em condições de recomposição espiritual e já capazes de se firmarem nos ensinos do Cristo, como temos também milhares de espíritos, irmãos nossos, ainda impermeáveis e endurecidos em seu orgulho, valendo-se de um egoísmo cruel e aterrador, para tentar dominar mentes e corações mais simples, ou ainda vulneráveis a vícios e a desvios de ordem moral. O Mundo Espiritual Superior, filhos, vem trabalhando com denodo e compaixão estes últimos.

As regiões espirituais infestadas dos fluidos do ódio, da desmedida ambição, do sensualismo desrespeitador, da corrupção dos sentidos, formando zonas de loucura e violência – verdadeira aberração por negar tudo que Deus representa – estão sendo visitadas e renovadas pela força do amor de Jesus e de suas falanges benditas.

Isso tem provocado muitas alterações morais e também físicas do globo. Acirram-se muitos ânimos nesses bolsões de animosidade e poder às avessas, e isso gera ondas vibracionais sobre a Crosta, expondo almas e corações que, tantas vezes, adotam comportamentos e atitudes que podem chocar, ou expressar o contrário do que essas pessoas viviam ou cultivavam até então. São manifestações amargurosas desta Transição que domina amplamente todo o planeta.

Todavia, filhos, não vos deixeis levar por temor ou excessiva reserva; somente a chegada mais intensiva da luz de Deus, por Jesus Cristo e suas plêiades, poderia estabelecer esse estado de coisas no orbe.

Em verdade, pessoas e instituições se pervertem, lamentavelmente! Mas isso representa o expurgo dos vícios e da indignidade que, por séculos, vinham sendo cultuados no plano íntimo das criaturas e, consequentemente, no modelo social estabelecido pelos “senhores” vaidosos e levianos do Mundo.

Se indagásseis de nós sobre o caminho a seguir, diríamos com segurança e bom ânimo: O Evangelho sentido e vivido, porque é a segunda vinda do Mestre, na forma sublime do perdão e da caridade, da renúncia e da fé!

Sigamos com Ele o nosso calvário de testemunhos verdadeiramente cristão!

Nenhuma dor oriunda de nossa entrega ao Amor pode ser comparada à dor dos desvios e da viciação moral.

Nossa cruz é redentora, enquanto a vitória dos ímpios e iludidos do materialismo é o seu abismo de desilusões.

Aprender, servir e amar é nossa rota com a Verdade de todas as verdades e com o Amor de todos os amores já vividos por nós.

Tenhamos a coragem de abençoar onde todos amaldiçoam, e servir com alegria, quando muitos exigem ou impõem.

Estamos convosco, e Jesus, nesta hora, cuida de cada coração, convocando com ternura indizível os sinceros de boa vontade: Vinde filhos!…

BEZERRA DE MENEZES

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão em reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, em Mário Campos, MG, no dia 01 de fevereiro de 2016)

EM MEDIUNIDADE

Para muitos companheiros menos avisados, aí na Terra, mediunidade significa martirológio.

Entretanto, é glorioso caminho de resgate espiritual, com sublime ascensão para os cimos da vida. É luz para a penetração no vale das sombras, consolo para derramar bênçãos renovadoras na noite do sofrimento.

Claro que são indispensáveis a coragem e a fé viva, a esperança e o valor moral a fim de prosseguir caminho afora.

A estrada permanece repleta de espinhos e a floresta, em torno, é sempre ameaçadora. Todavia, meus filhos, como se verificaria a conquista de espaços novos sem o desassombro dos que preferem as angústias da frente?

Conhecemos de perto as vigílias e as inquietações dos trabalhadores fiéis do Senhor no campo do mundo.

Às vezes, sozinhos com a prece, interrogam a esmo o porquê de semelhante tarefa, extenuados ante as lutas.

Por toda a parte o combate, o atrito e a incompreensão. Mas é indispensável recordemos Aquele Divino Médico que se afirmou mensageiro para os doentes e não emissário para os sãos. Aquele que foi igualmente peregrino sagrado do bem na floresta do mal e que amou até à cruz, no sacrifício supremo.

Sem o Cristo no coração, é impossível servir com a eternidade. Só Ele é suficientemente grande para arrebatar-nos à pequenez em que temos vivido; apenas Ele possui bastante amor para satisfazer-nos a sede espiritual.

Liguemo-nos a Jesus como lâmpadas à usina vigorosa. Sem essa operação é difícil transmitir nos carreiros empedrados da terra.

Meus amigos, procuremos valer-nos do sofrimento com a habilidade de quem encontrou vasta e preciosa fortuna.

Na espiritualidade quase sempre os valores são inversos. Entre os homens encarnados, a filosofia imperante é a do imediatismo, e muitas vezes, é a do jogo desenfreado das ambições sem rumo. As criaturas amontoam sempre, isso ou aquilo, sedentas de posse, para tudo deixarem um dia à herança de cinzas.

Somente as almas nobres, amadurecidas na escola da razão iluminada pela fé viva, conseguem compreender o câmbio divino.

É indispensável entesourar para a vida verdadeira, amealhar luzes e bênçãos, como quem sabe que todo o material da existência humana se resume a recursos didáticos de uma escola grandiosa e bendita que apenas a ignorância humana converte em teatro de lutas sangrentas pelo propósito de domínio e pelo desvairado apego à ambição.

Não nos detenhamos ao lado daqueles que olvidaram o valor da Espiritualidade e que perderam a noção da sublime dádiva do corpo. Convertamo-nos, realmente, ao Cristo, atendendo-lhes aos desígnios misericordiosos e justos. Nosso lar, meus filhos, é o mundo inteiro. E a nossa família é a humanidade integral.

Na soberana lei do Supremo Senhor o que dá recebe sempre mais e o que dá com alegria recebe centuplicadamente.

Bem-aventurados aqueles que se entregam ao serviço do bem, como a semente humilde na obscuridade da terra. O Pai enriquece-lhes as mãos de alegrias e bênçãos, como enriquece os ramos verdes das árvores de flores e frutos.

Agradeçamos o privilégio de compreender e servir.

A existência no plano carnal bem considerada, é quase um pesadelo em plena eternidade. As nuvens passarão e, finda a tormenta, que a lavoura do bem nos valorize a tarefa.

Agir e construir, trabalhar e elevar sempre.

Não há vida mais digna que esta – a de cooperar com a própria dor para que as dores alheias desapareçam.

BEZERRA DE MENEZES

 Do livro Bezerra, Chico e você, obra psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.

FELIZ ANO-BOM

Desde a mais remota antiguidade, o velho Cronos, que guarda a prerrogativa de gerar caminhos e transformar coisas e pessoas, vem sendo saudado, de ciclo a ciclo, como se fora, magicamente, capaz de se fracionar, consoante o homem concebe ao interpretar-lhe o poder intocável mas objetivo sobre tudo.

Das esferas espirituais, nós, os Espíritos que amamos o Brasil e operamos, consoante nos é possível, em favor da iluminação moral de seu povo, também lamentamos a onda de violência surda que, acima da média habitual, caracterizou este inesquecível 2015 da era cristã.

Todavia, fazendo valer o entendimento de nossa condição de “libertos da carne”, em grupos imensos de servidores espirituais que enfeixam religiosos de todas as denominações, educadores de valor, políticos conscientes e ardorosos, artistas notáveis, ex-escravos com suas histórias de heroísmo e bondade e também índios que dão corpo ao programa da caridade, nos unimos para louvar o coração de Jesus e agradecer a Ismael por não termos visto, no solo da Pátria do Cruzeiro, as insatisfações e os muitos temores se transfigurando em guerra civil, de lamentáveis consequências…

No período em que se deu a Abolição da escravatura, os ânimos estiveram tão exaltados quanto agora e temos o dever de reverenciar a Misericórdia do Cristo e enaltecer o símbolo sagrado de seu martírio, estampado no Céu deste gigante americano, pois em mais de quinhentos anos de cultura do Evangelho, em nenhum momento de profundas transformações de nossa história o sangue coletivo jamais foi derramado, cumprindo-nos a intensificação da obra educativa e espiritual mais intensiva, de coração para coração, a fim de alcançarmos, como Nação, como povo convertido ao Cristianismo, a legítima expressão da Fraternidade!

O Ano-Novo é novamente uma promessa e, considerando que neste ano que agoniza, o Brasil das esperanças de Jesus, em movimentos espirituais, conheceu a libertação de milhares de Espíritos viciosos e perversos que, durante todo o ano, de modo ativo, atuaram sobre a sociedade, como instrumentos de aferição dos valores cívicos e morais da família brasileira, sobrevivemos todos, com nossa capacidade de renovar esperanças e exercitar o bem legítimo. E não se diga que isso ocorreu à revelia do Poder Divino, pois embora o mal seja fogo-fátuo, ele queima, arde e ameaça, mas a benefício do amadurecimento de nossas possibilidades individuais e coletivas, no rumo do grande amanhã, para cumprimento da sublime profecia: Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho redentor!

IRMÃO X

(Mensagem psicografada pelo médium Wagner G. Paixão durante reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, no dia 28 de dezembro de 2015, em Mário Campos, MG, Brasil)