NO JARDIM DOMÉSTICO

Se há na Terra um apoio efetivo ao coração da criatura em seus esforços por tornar-se progressivamente melhor, esse apoio é o lar, onde a sabedoria de Deus nos situa pelo fenômeno da reencarnação.

Seja um palácio ou mesmo uma tapera, o lar terreno é o nosso alicerce divino, sem cujo auxílio a alma sente-se perdida e insegura, até que se arrime em clima de amor e troca fraternal pelo casamento ou pela associação espontânea a alguém…

No Além, observa-se o quanto os candidatos à iluminação espiritual suplicam por um lar na Crosta, que lhes aclimate os ideais de elevação, entre carinho e lutas de aprimoramento.

Muitos corações na Terra malsinam o ambiente doméstico, alegando merecer conviver com pessoas melhores que aquelas presentes em seu clã ou mesmo um ambiente sem os inconvenientes gerados pelos pares que lhes constituem os laços familiais… Acusam, irritam-se ou desinteressam-se da relação, seja a dos cônjuges que passam a não se prezarem mutuamente, seja a de filhos em relação a seus pais ou dos irmãos entre si…

Todavia, a bem da verdade, ninguém avança sem alicerce seguro e harmonioso por plataforma de projeção ao melhor, e, nesse sentido, por sua natureza essencialmente espiritual, o lar é responsável pelas melhores florações do sentimento e do caráter, de vez que, sua ausência ou a negação sistemática de seus valores morais, representa, para o desertor ou para os que expiam o seu passado de culpas na ausência de laços familiares legítimos, a solidão mais cruel e a perda mais dolorosa para o Espírito.

Ama, pois, tanto quanto possas, o teu lar e a tua família, porque entre eles, seja em ajustes difíceis ou entre trocas mais fraternas, dispões do Bem excelso que a Bondade de Deus te concedeu, por incentivo à tua elevação!

EMMANUEL

(Página psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão em reunião pública do Grupo Espírita da Bênção, no dia 07 de abril de 2014, em Mário Campos, MG)